Todas as informações recebidas pela medCosta, processadas e disponibilizadas pelos colaboradores não poderão ser utilizadas para outros fins que não os estipulados em contrato junto aos clientes.

Os sistemas desenvolvidos no exercício do trabalho dos colaboradores são de propriedade da MedCosta e só deverão ser utilizados dentro das premissas definidas dos requisitos legais e contratuais.

A divulgação de informações confidenciais ou de estratégias da empresa ou a utilização de sistemas sem a devida autorização ou licenciamento da empresa proprietária é crime previsto em leis de propriedade intelectual e industrial (lei n. 9279/96) e de direitos autorais (lei n. 9610/98).

Assim, a alta direção tem o dever de estar envolvida na definição, alterações e ajustes da Política de Segurança bem como serem os árbitros em caso de interpretação dúbia das diretrizes. Servirão de exemplo para os demais colaboradores e os instruirão quanto à Política de Segurança no momento da contratação. Serão os responsáveis pelo aceite formal dos termos de sigilo e compromisso quanto à confidencialidade dos dados e política de segurança. Concederão os devidos acessos de acordo com a função do colaborador. Fiscalizarão o cumprimento da Política e aplicarão as devidas punições quando necessário.

            Essa Política de Segurança da Informação é revisada anualmente e/ou quando verificada a necessidade de antecipação do prazo. As atualizações são repassadas a todos os colaboradores por e-mail ou pessoalmente através de registro e gerenciamento de documentos.

 

Antonio Fernando Rodrigues da Costa

CEO